“Improvisado”, de Meng Chiao (751-814), trad. Bruno M. Silva

Afasta-te de gumes afiados,
Não te aproximes de uma mulher desejável.
Um gume fere-te a mão,
A beleza de uma mulher fere-te a vida.
O perigo do caminho não está na distância,
Dez milhas são o suficiente para quebrares uma roda.
O perigo do amor não está em amares em abundância,
Uma única noite pode deixar na alma a sua ferida. 

“Assistindo a uma despedida”, de Wang Wei (699-761), trad. Bruno M. Silva

Verde verde o caminho dos salgueiros
O caminho por onde se separam
Um filho amado para distantes províncias
E velhos pais deixados em casa
  
Ele deve partir ou eles não sobreviverão
Mas a partida reacende a dor
Uma gentil investida ao irmão
Uma breve palavra aos vizinhos
Uma última bebida aos portões
E por fim despede-se dos amigos
  
Secas as lágrimas, deve juntar-se aos companheiros
Engolindo o sofrimento, arranca na carruagem
E por fim desaparece ao longe
Levantando por vezes o pó da estrada
  
Eu também, há muito, disse adeus à minha família
E quando vejo isto, o meu lenço molha-se de lágrimas. 


(a partir da versão inglesa de G. W. Robinson e Arthur Cooper, in Three Tang Dinasty Poets, Penguin Classics)